4 de out de 2008

Congresso Diocesano de Oração por Cura e Libertação


Fui ao congresso Diocesano de Oração por Cura e Libertação da RCC nos dias 27 e 28 de setembro.

Os dois dias foram gratificantes para mim, aprendi muito e tive uma confirmação de Deus para o meu Serviço (como Servo do Grupo de Oração) , em que Ministério Trabalhar.


Não é segredo de que participo do grupo há Dez anos e trabalho em quase tudo, cozinha, cuidando das crianças, oro pelos necessitados, oro em adoração, oro por intercessão, fico na acolhida, na verdade fico onde precisam de mim, na hora que precisam, estou a serviço, porque falamos sempre no Grupo "SERVO QUE NÃO SERVE PARA SERVIR NÃO É SERVO" então eu sempre tento servir.


Mas, quando me preparei para participar do retiro, não sabia que seriam os dois dias mais importantes da minha vida em minha cura e libertação espiritual.
Vou tentar resumir o que me aconteceu , mas isto não é muito possível, pois tive uma revelação muito grande, eu havia esquecido desta passagem na minha vida e nunca tinha contado pra ninguém e agora conto ela aqui e também já fiz este relato para os Cordenadores do Grupo de Oração.



Então foi assim no domingo na hora da reflexão da missa da Eucaristia (e eu não posso tomar a eucaristia), então foi quando perguntei pra Deus :- Como vou trabalhar em sua obra se nem posso receber-te.

Ai me veio toda a lembrança de um dia (dois anos atrás) em que eu tive que ir pro hospital porque estava com muita dor de cabeça. Que eu nunca havia dado importância nem contado a ninguém.

Fui ao hospital Evangélico as três da tarde com muita dor de cabeça e sem nada mais aparentemente mal da saúde me colocaram em uma maca e pra variar não tinha muito onde ficar aí fiquei ao lado de um senhor muito velhinho e o que dividia era o cortinado, mas ele gemia muito, parecia sofrer muito de dor e isto me doi muito, mas o gemido não era dor física, era dor na alma. Os gemidos do Senhor me perturbava, mas não por causa da dor de cabeça e sim por causa da amargura dele e eu não via o rosto, nem sabia que era um senhor de idade.

Ai primeiro chamei uma enfermeira que me garantiu que o Senhor estava bem e que já estava de alta havia internado com pressão alta, mas ninguém havia vindo buscá-lo.

Então desci da maca abri o cortinado e fui falar com ele. Comecei por perguntar o nome e se ele rezava, aí ele disse que morava em uma casa de assistência católica. Perguntei se ele conhecia os grupos de orações e as orações em línguas e se eu podia rezar por ele.

Como ele consentiu aí fiz as orações e pedi por ele e pra que o coração dele se aquietasse. Depois que acabei de rezar ele dormiu, achei que não demorou e o padre veio buscá-lo. Mas demorou sim porque quando o padre veio já eram oito horas e aí ele tinha permanecido o dia calmo, não gemeu mais. Quando o padre chegou disse para ele que precisava ainda ir buscar outros em outros dois hospitais e era melhor ele esperar ali ou dormir aquela noite no hospital porque ali tinha recursos já que a pressão dele subia muito a noite porque ele ficava irrequieto, aí ele disse que podia ficar ali, mas que ele estava bem que já não ia mais ficar irrequieto que estava em paz. O padre não entendeu, me olhou porque o Senhor falou olhando pra mim. O Senhor explicou ao padre que eu havia orado pra ele e ele havia dormido em paz e então quando o padre perguntou se ele queria outra oração ele disse que queria era outra benção e orações para mim porque eu estava com muita dor de cabeça.

Sabe depois de revelar tudo isto que eu havia esquecido, então Deus me disse:

"Eu já te disse e provei o teu ministério pra você, mas você insiste em não me ouvir. Deus disse filha o que importa é que você me recebe em seu coração e em sua vida e leva aos outros e não importa se você não pode me receber em eucaristia, o que me importa é quem me leva aos outros em Amor, perdão e dentro do coração. "


Então depois disso parei de lutar contra a minha missão por aqui e vou estudar, e servir cada vez mais porque "SERVO QUE NÃO SERVE PARA SERVIR NÃO É SERVO", e se é isto que Deus me pede e me dá o Dom de ouvir, ver e sentir o sofrimento da alma do irmão e este sofrimento doi muito no meu coração tenho que estudar muito pra saber como orar para que o irmão apazigue o seu coração e que também este sofrimento não doa no meu coração.


Beijos aos amigos que aqui compartilham do meu diário espiritual e estou a disposição, nas orações e intercessões.

3 comentários:

paula barros disse...

Que mensagem linda. Agora você escutou o Senhor e os caminhos vão se abrir para você e com isso você ajudará cada vez mais o outro. Amiga, só o seu sorriso já salva, ajuda, eleva. As horas que passamos com você foi de muita luz e paz de espírito, além é claro da ótima companhia e do esforço para nos mostar o máximo em pouco tempo.

Andreia e Avelino sempre pergunta por você e por Sérgio.

Fica em paz.

beijos

Everson Russo disse...

A melhor coisa da vida da gente é estarmos nos caminhos de Deus, seguindo e confiando sempre...beijos carinhosos minha amiga...fiqeu com Deus sempre....

lane disse...

M as q dúvida!!vc nao sabia q é especial??
precisou lembra né, menina. desde q li vc, q te conheci, mesmo q virtualmente, pude ler tua alma e
agradeço de coração por vc existir!!
vc é linda mesmo!!
bj na sua alma, nem sabe como faz bem aos q te amam!!oro por vc tb!!!